Make your own free website on Tripod.com

Realidade Plena - Ano I - numero III

Certos Detalhes da Vida

Home
Shalom
Certos Detalhes da Vida
Histórias Reais
Parashá da Semana
Galeria Imortal
Curiosidades
Pagina do Leitor
Favorite Links
Contato
Arquivos

 
 
 
 
 
por Julio Severo em 18 de dezembro de 2004

Brasil contra Israel?

 



Resumo: Logo no primeiro ano de seu governo, sem nenhum motivo importante, o Presidente Lula visitou os países vizinhos e inimigos de Israel.


Conforme uma notícia recente da revista Istoé, os israelenses, com razão, parecem andar incomodados com as excessivas manifestações de apoio do governo Lula à causa palestina. Um dos maiores problemas é que, independente do que a mídia divulga (em geral simpática aos árabes muçulmanos), o fato é que faz parte dos estatutos da OLP, que era liderada por Arafat, e é a missão irrevogável dos grupos terroristas direta ou indiretamente ligados à OLP (Jihad islâmica, Al-Fatah, Hezbollah, etc.), o propósito firme de “exterminar até o último judeu do planeta”. Tal propósito consta, por escrito, em suas declarações oficiais, que atualmente são menos expostas ao público, mas continuam a existir.

Diante de cenário tão alarmante, fica difícil para os israelenses tentarem uma solução pacífica para esse tipo de confronto…

Eu queria acreditar, como insistem alguns indivíduos progressistas, que o governo Lula apóia Israel. Contudo, a realidade é tremendamente cruel.

Entristeceu-me ver em corredores da Câmara dos Deputados manifestações de radicalismos fortes, principalmente em gabinetes do PT e outros partidos de esquerda, onde havia cartazes de Che Guevara e cartazes apoiando a luta dos palestinos, como se os atos terroristas dos muçulmanos palestinos representassem algum tipo de resistência heróica para libertar uma nação oprimida. Não há dúvida de que essa “solidariedade” à causa palestina serve muito bem para disfarçar o anti-semitismo. Além disso, é fato que os cristãos palestinos também são alvo da violência dos muçulmanos palestinos, que adoram ler Minha Luta, escrito por Adolf Hitler. Esse livro se tornou best-seller nos territórios ocupados pelos palestinos.

Logo no primeiro ano de seu governo, sem nenhum motivo importante, o Presidente Lula visitou os países vizinhos e inimigos de Israel. Na Líbia, onde Lula esteve, o ditador Kadhafi o chamou de “amigo socialista”. Na Síria, Lula e o presidente sírio aproveitaram para criticar e condenar Israel. Lula também visitou outros países no Oriente Médio, passando pertinho da terra de Abraão, Isaque e Jacó, porém sem pisar um dedo em Israel.

Aos olhos de Deus, o povo brasileiro nada ganhou com essa viagem. Contudo, todos os países visitados por Lula são muçulmanos e estão ligados a violação de direitos humanos contra os cristãos. Além disso, essas nações têm, de uma forma ou de outra, colaborado no terrorismo internacional. Dez organizações terroristas que matam homens, mulheres e crianças em Israel têm sede na Síria. A Síria também sustenta o Hezbollah, um dos maiores e mais violentos grupos contra o povo israelense. Todos os países mulçumanos que Lula visitou preferem ver Israel extinto da face da terra.

Deus diz sobre Israel: “Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados”. (Gênesis 12:3 NVI) Que bênção Lula poderia ganhar para o Brasil aliando-se com os que amaldiçoam Israel? Que bênção a nação brasileira poderia alcançar tendo em seu governo um presidente que critica e condena o que não sabe?

Lula demonstra evidente inveja dos Estados Unidos, desconhecendo que, em parte, a nação americana tem recebido importantes bênçãos porque muitos de seus líderes abençoam e apóiam Israel. Enquanto a maioria dos países europeus considera Israel uma ameaça à paz mundial, os Estados Unidos, com todas as suas imperfeições e pecados, têm sido o único amigo real do povo israelense. Se não fosse pela mão de Deus usando a nação americana, os países mulçumanos há muito tempo já teriam destruído Israel.

Se tivesse visão espiritual, Lula jamais faria aliança com os que apóiam e ajudam no terrorismo contra os homens, mulheres e crianças israelenses. Pelo contrário, ele visitaria Israel, abençoaria aquele povo e assim ajudaria o Brasil a alcançar as bênçãos de que tanto precisa para crescer e prosperar.

Na primeira viagem de um presidente do Brasil ao Oriente Médio, Lula decepcionou. Por sua cegueira espiritual, ele deu preferência aos inimigos do povo de Israel. Ele preferiu visitar os que criticam e sustentam atos terroristas contra o povo israelense.

Um importante membro do Congresso me disse que as igrejas evangélicas precisam acordar, pois o governo Lula está fazendo alianças perigosas. Lamentavelmente, Lula tem feito aliança com a Síria e outros países muçulmanos que têm não só forte ligação com o terrorismo internacional, mas também ódio dos israelenses. No Brasil, esse ódio quase sempre fica camuflado no apoio à “luta” dos palestinos.

Talvez preocupado com a perigosa direção que o Brasil está tomando, o Primeiro Ministro de Israel, Ariel Sharon, enviou uma delegação diplomática para tentar negociar com os petistas inflamados que parasitam a corte de Lula, consumindo nossos recursos sem retorno social, enquanto se esforçam em favor de lutas externas que não são nossas…

O favoritismo aos palestinos na mídia brasileira é tão intenso que a revista Istoé preferiu deturpar a visita dos israelenses ao Brasil com o título nada convidativo de Ameaça israelense, que mostra bem a simpatia com que os judeus são vistos no atual governo. O texto abaixo é da Istoé:

             Ameaça Israelense

Ariel Sharon está pressionando o presidente Lula a ir mais devagar com sua ânsia de aproximação com os árabes. Dias atrás uma missão diplomática israelense chegou em segredo a Brasília. Veio cobrar uma “melhor compreensão” da posição de Sharon e advertir para os riscos de “futuros mal-entendidos” nas relações bilaterais.

Publicado anteriormente  em : 

http://www.midiasemmascara.org/artigo.php?sid=3124

 

Fonte: http://www.terra.com.br/istoedinheiro/371/poder/index.htm

Copyright ©  all rights reserved 

Ardath © 2005.

Nome
Email :
Comentários :